Caracterização molecular e bioquímica da adaptação de uma variedade comercial de tomate (Solanum Lycopersicum L.) ao sistema de produção da agricultura natural

Nome: NELSON SALGADO TAVARES
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 25/05/2017
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Jose Aires Ventura (M/D) Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Helcio Costa Examinador Externo
Hildegardo Seibert França Examinador Interno
João Batista Silva Araújo Examinador Externo
Jose Aires Ventura (M/D) Orientador
Maria do Carmo Pimentel Batitucci Examinador Interno

Resumo: Avaliou-se a adaptação e produção de tomateiros cultivados sem e com adubos orgânicos em plantios da variedade comercial ‘Especial para Salada’ cujas sementes foram produzidas pela Topseed® (T0) e selecionadas com as técnicas da agricultura natural em 15 plantios consecutivos (T15). Foram feitas comparações entre T15 e T0 nos sistemas de plantio da agricultura natural sem adubo (NF) e da agricultura orgânica com adubo orgânico (OF) e sem o uso de defensivos, ambos não irrigados. Os cultivos foram realizados na Fazenda de Agricultura Orgânica da West Virginia University-WVUOAF (EUA), divididos em dois tratamentos, não adubados (NF-T15, NF-T0) e dois adubados com composto orgânico (OF-T0 e OF-T15), no delineamento experimental de blocos casualizados, com cinco repetições e cinco plantas por repetição, determinou-se a produção e as características moleculares das plantas. Para os estudos bioquímicos foi feito um plantio com os mesmos tratamentos no município de Marechal Floriano-ES. As plantas não adubadas NF-T15 e NF-T0 apresentaram as melhores produtividades com as menores perdas de frutos lesionados por doenças e pragas. Os tomateiros NF-T15 apresentaram defesas mais eficientes apesar de terem os menores teores de lignina, 6%, nos frutos e menos flavonoides nas folhas. Os tomateiros adubados OF-T0 e OF-T15 tiveram mais lignina nos frutos e mais flavonoides nas folhas, porém tiveram as maiores perdas na produção. Os resultados da atividade dos genes avaliados em T15 e T0 cultivados sem nitrato mostram que os tomateiros T0 tiveram os mesmos níveis de expressão que as plantas T15, em cinco dos seis genes estudados nas raízes, revelando que T0 se adaptou à ausência do nitrogênio inorgânico na adubação. Independente do meio com ou sem nitrato, a atividade do gene NRT1 nas folhas foi a maior em T0 e a menor em T15. Esse resultado pode ser relacionado à suscetibilidade das plantas adubadas e as defesas das não adubadas. Os tomateiros NF-T15 produziram 29 t/ha e NF-T0 nas mesmas condições produziu 38 t/ha. Os resultados mostraram que T0 obteve rápida adaptação nesse primeiro cultivo sem adubos e que T15 cultivada há muitos anos sem adubos apresentou resistência mais eficiente nos tomateiros não adubados. O adubo orgânico contribuiu para a menor atividade dos genes associados à defesa nas plantas adubadas, por este motivo a adubação foi prejudicial à produtividade dos tomateiros cultivados no sistema de plantio orgânico.

Palavras-chave: Agricultura Natural · tomate · agricultura orgânica · biologia molecular · fenóis

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910